Fábrica do Ceitec vai impulsionar mercado de eletrônica

A fábrica do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec/MCT) de circuitos integrados é primeira a fabricar chips na América Latina. Na cerimônia de inauguração, na última sexta-feira (05/02), em Porto Alegre (RS), o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, destacou o papel do Ceitec na economia do País. “É muito mais que uma fábrica. É um propulsor de novas empresas para o mercado brasileiro”.

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) investiu R$ 400 milhões na construção da fábrica. A produção de chips cria um ambiente para a instalação de outras fábricas para atender a uma demanda que deve ser crescente. Uma unidade será construída em São Leopoldo, cidade próxima à capital gaúcha, para encapsular os chips. “A fábrica do Ceitec será uma fornecedora de produtos de ponta e geradora de empregos diretos e indiretos. Estamos ajudando no avanço do País”, disse o presidente do Ceitec, Eduard Weichselbaumer.

Rezende destacou que o Brasil tem mão de obra para atuar no mercado de microeletrônica. “Há algum tempo faltavam profissionais para essa área. Hoje, temos centenas de projetistas para o setor de chips. O Programa CI Brasil criou centros que têm estrutura de equipamentos, sistemas e materiais necessários para projetar CIs e treinar os especialistas”, ressaltou.

Participaram também da inauguração, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, e a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef. Em tom de brincadeira, o presidente pediu aos jornalistas que não deixassem de escrever os benefícios do Ceitec ao Brasil.

“Em uma ponta, (a fábrica) vai estimular mais jovens a estudar engenharia. No outro extremo vai impulsionar o sistema de microeletrônica atraindo mais empresas para atuar no Brasil. Assim, teremos a quinta ou a sexta economia mais forte do mundo em 2016 como prevê o Fundo Monetário internacional”.

A fábrica tem uma sala limpa classe 100, considerada 10 mil vezes mais limpa que uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A exigência é para garantir que os chips sejam gravados nos wafers de silício. Para garantir esse nível de limpeza, a Ceitec utiliza água e ar ultra puros produzidos na empresa.

A Ceitec é uma estatal, com fins lucrativos, vinculada ao MCT. Segundo dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), nos países desenvolvidos, o setor eletrônico responde por 12% do Produto Interno Bruto (PIB). No Brasil, a indústria eletrônica é responsável por apenas 1,7% do PIB.

Lula: Fábrica de chips é divisor na história da inovação tecnológica do País

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (08/02) que a inauguração da primeira fábrica brasileira de chips em Porto Alegre (RS) é um “divisor” na história da inovação tecnológica do País.

O presidente destacou ainda que, por meio da fábrica, o Brasil mostra ao mundo sua capacidade de competir internacionalmente no setor.

“A coisa mais extraordinária é que, em 60 dias, nós conseguimos trazer de volta para o Brasil praticamente 100 engenheiros para trabalhar nessa fábrica – pessoas que são altamente qualificadas e que estavam, por falta de oportunidades, trabalhando no exterior”, disse. “É isso que vai dar ao Brasil a dimensão de uma grande nação. O Ceitec é apenas o começo de uma caminhada do Brasil para um futuro muito promissor”, completou.

(MCT e Agência Brasil, 08/02/2010)

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someoneShare on Google+Pin on PinterestShare on TumblrShare on LinkedIn

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>